domingo, 30 de maio de 2010

Cultura Musical

Há pelo menos 6 anos que faço concertos em diferentes contextos desde concertos de orquestra clássica a concertos de festas da aldeia, passando por concertos em bares. Acho que, por isso, tenho toda a legitimidade para dizer o que vou dizer nas próximas linhas.

Pois ontem toquei num dos piores concertos de toda a minha vida musical, não por ter corrido mal a nível músicas (que não correu… nem da minha parte nem da parte dos restantes músicos), mas pelo público. Falo dum concerto que a Banda Amizade deu para marcar o final das AEC’s das escolas nas quais tem professores a leccionar. O público era basicamente composto por cerca de 150 crianças da escola primária e respectivos familiares. Tendo em conta a faixa etária presente na sala, como é óbvio, tocámos um programa bastante adaptado às crianças: uma peça um pouco complexa, mas ainda assim, bastante acessível e bonita; O Pedro e o Lobo (narrado!); uma peça em que as crianças cantavam; um meddley das músicas da Hannah Montana. O que se passou foi que durante 1h de concerto não houve um só momento de silêncio na sala… E o problema nem foi não ter havido silêncio! O problema foi ter havido constantemente um grande barulho na sala com o qual era impossível o maestro e músicos estarem devidamente concentrados! Vi alguns dos professores das AEC’s que lá estavam a tentar sossegar as crianças, mas não vi um só pai a mandar o filho calar-se, estar quieto e ouvir ou, caso não fosse possível, pegar nele e leva-lo para fora da sala (e olhem q eu tinha alguns tempos de pausas que me davam para observar a situação!)! E como se não bastasse, depois das crianças cantarem foram muitos, mas mesmo muitos os pais que se foram embora e na sala estava uma rebaldaria indescritível! E sim, isto tudo enquanto tocávamos a última peça… Já estava a foto tirada e o filme feito com os meninos, já não havia mais nada lá a fazer.

Perante isto, eu pergunto: Que educação cultural dão estes pais aos filhos? Como é que daqui vamos ter pessoas que vão a concertos e se comportam em concertos? Como é que estas crianças aprendem a respeitar os outros se nem sequer um grupo de músicos que estão a tocar com e para eles respeitam?

Como música senti-me verdadeiramente desrespeitada ontem à noite e só espero não voltar a passar pelo mesmo…

E tenho dito.

3 comentários:

Catarina disse...

Amiga, que drama!
Mesmo triste aperceberes-te disso e as pessoas (principalmente os pais) não se aperceberem da qualidade do vosso trabalho e da oportunidade que é para eles e para a educação dos filhos tentar perceber e disfrutar dessa oportunidade...

pAdrinHo disse...

Chamo a isso prostituição musical. Também já a fiz, recebi o cachet, e fui-me embora. Faz parte. Mas é triste.

Infelizmente, a arte (não é só a música) continua a ser encarada como um artigo de luxo, desprezado pelas maiorias (e passado de geração em geração). E o (des)respeito também. Enquanto pai, tenho a responsabilidade de passar às minhas filhas a mensagem contrária. E a melhor forma de o fazer, é dando o (bom) exemplo. Eu tento...

Nês disse...

Não é bem... considero prostituição musical qd sabemos que vamos para ninguém nos ouvir, quando já vamos preparados para isso...tb já fiz muitas vezes e sabia bem qd sabia q pelo menos uma criança estava atenta :) Isto foi bem pior...foi mesmo falta de cultura musical por parte daqueles pais... Obrigada por te esforçares, Bruno :)